17 de mar de 2011

De quem é o blog de um R$ 1.300.000,00?


                Vou começar este texto oferecendo algumas informações mais ou menos técnicas, para lhe ajudar a ter sua página na internet. Mais ou menos porque hoje em dia a maioria das pessoas conhece como funciona  um blog ou portal. Certo?

                Toda página da internet tem algo em comum. É necessário que exista um "esqueleto" sobre o qual se inserirá, posteriormente, conteúdo, layout, etc. Existem no mercado vários CMS (Content management system, ou sistemas de gerenciamento de conteúdo, em bom português). Entre eles posso destacar, para portais, o Drupal, o Joomla!, o TinyCMS, entre outros. Todos eles, assim como a maioria dos módulos de aplicativos que podem ser utilizados para cada função pretendida (áudio, vídeo, interação entre visitantes e proprietários e afins), tem algo em comum: SÃO GRATUÍTOS! Além disso, o conhecimento para desenvolvimento de um portal fazendo uso dessas ferramentas é mínimo e mesmo que exista uma ou outra tarefa mais complicada, existem zilhões de manuais para consulta, em qualquer língua que se queira. Se o seu caso for um simples blog, sem domínio próprio (por exemplo www.seunome.com.br), existem outros meios mais simples, como os já conhecidos Wordpress e Blogspot, só para ficar nos dois mais utilizados.

                Tanto com relação aos CMS quanto aos blogs, note que até agora suas alternativas serão gratuítas, sem qualquer custo além de tempo para customizar, deixar sua página com sua cara.

                Bom, agora que você já tem a base de seu site, vamos ao que pode te onerar profundamente (Se você vai construir um blog, utilizando-se para esse fim das ferramentas mencionadas acima, pule esta parte. Não há custo algum.). Sendo sua intenção montar sua página utilizando domínio próprio (o tal www.seunome.com.br), você primeiramente terá que ir até o Registro.br e fazer uma busca que lhe dirá se esse domínio está disponível. Estando, tem que comprá-lo: R$ 30,00. AO ANO. Ou seja, para possuir um domínio na internet o custo é de R$ 2,50 ao mês. Caríssimo, mas você pode optar por um .com, estrangeiro, e pagar o equivalente a R$ 25,00 ao ano, economizando o dinheiro da cerveja.
                Com seu site em seu computador -- lindo de morrer, claro – e seu domínio próprio (se for o caso, logicamente), existe mais um custo a se arcar: hospedar esse site em algum provedor de acesso. Existem vários e vou aqui colocar os preços de duas versões de hospedagem (valores ao ano)  da Hostmach, que é a que tenho mais contato:
  •    Plano básico, que serve para textos, alguns milhares de fotos e etc:  R$ 54,00
  •   Plano porreta, que cabem mais de 365 vídeos, além de mensagens fofas, puxações de saco e outros conteúdos extravagantes:  R$ 172,71.

                Não foi difícil lhes explicar isso, porque é simples. E acredito que para quem tenha lido, tenha ficado claro que basicamente, um site quando não é grátis, é a preço de banana. Claro, se você contratar webdesign e afins, haverá um custo maior.

                Quando se tem noção das coisas, fica difícil de engolir que um blog como esse pretendido pelo senhor Hermano Vianna valha R$ 1.300.000,00 (zeros e mais zeros...). Informações errôneas responsabilizam a cantora Maria Bethânia pelo alto custo do projeto (mesmo tendo ela já sido beneficiada em 2009 com R$ 1.5 mi em 2009, liberados por Romero Jucá, agindo contrariamente ao parecer do CNIC), mas esse engano provocado serve somente a uma pessoa: o próprio Hermano Viana. Tempos atrás a mesma pessoa já liderava o Overmundo ("É importante mencionar que o projeto Overmundo foi desenvolvido principalmente com software livre, e as partes do código não escritas originalmente para o projeto são também livres" -- Isso está no próprio site!), um site que se propunha a divulgar cultura nacional, através de colaborações gratuitas. O custo? DOIS MILHÕES DE REAIS, bancados pela Petrobrás, por exemplo (se precisar de mais links, vai mais um)

                Agora, o senhor Hermano Vianna mais uma vez consegue o direito de captar uma verba (renúncia fiscal) de dar inveja em corrupto: R$ 1.300.000,00 (tanto zero que tive que conferir...), para projeto semelhante...

                Olha, não sou contra o investimento em Cultura. Minha esposa Letícia e eu temos feito o possível para mostrar ao público novos autores e se, em algum momento falhamos, é porque não possuímos um diretor artístico recebendo R$ 600.000,00 ao ano (mais uma vez essa quantia de zeros...). Mesmo assim, fazemos o que queremos e podemos.

                Agora, sendo você um expert em Maria Bethânia, em websites e em vídeos declamados, que até o PC Siqueira faz, em casa ( e usando mais uma vez ferramentas gratuitas na edição, segundo ele mesmo diz em um dos vídeos), me explique esse projeto, por favor.  E porque um é necessário um motoboy para fazer chegar o site ao conforto de seu lar. Me explica, Hermano Vianna?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Livre para opinar, mantendo a educação..