28 de mar de 2011

Astronomia, business e um cachorro cego

Fonte desconhecida, via Google

Buracos negros são regiões do espaço de onde nada escapa. Nem luz e pode-se afirmar que nem pensamento, já que se um ser pensante ai adentrasse, seria achatado pelo imenso peso da gravidade. Por mais que sejam teóricos, já que como foi dito nada dali escapa -- quanto mais um cientista da NASA que de sua cadeira desvenda o Universo e nos inunda de dúvidas --, tenho comigo que existam indivíduos capazes de simularem buracos negros, aqui, entre nós, pobres terráqueos.

Você nunca notou que certas pessoas de sua convivência muitas vezes sugam tudo que você produz? Basta aquela ideia espetacular aparecer em sua mente e lá está aquele buraco negro em forma humana, aprisionando essa sua pequenina luz como se fosse dele.  A única diferença com os tais lá do espaço, é que esses orbitam você, e não você a eles. A necessidade vampiresca em se alimentar de sua inteligência o faz um acessório constante, um enfeite de penteado ou uma flor de lapela, coisas em desuso e hoje um tanto estranhas, mas que sempre tem alguém que use, mesmo criando certa estranheza naqueles que o conhecem. Deslocado, mas vá lá, nada assim tão despropositado.

Esses seres sem luz própria são inteligentes também, só que de sua própria maneira. Coexistem com o erro e o acerto de maneira que na média acabe por se parecer aquilo que não seriam jamais, caso  você não existisse:  um espelho seu, com o reflexo quase exato de suas ações e atitudes. Seu gêmeo um minuto atrasado quando se trata em pensar, um segundo mais rápido, na hora de agir. Tem que ser assim, pois de que adiantaria aquele seu projeto na gaveta? O seu buraco negro particular aproveita sua ida ao cafezinho – aquele cafezinho para limpar a garganta, antes de apresentar ao chefe sua ideia -- e copia os pontos principais, manipulando para parecer de lavra própria, saindo  correndo de sua mesa  a caminho da diretoria, onde todos ali acham tudo fantástico e o buraco negro além da promoção, te engole mais uma vez. Seu café com certeza era sem açúcar.

Buracos negros são fáceis de lidar, como se fosse um vira-latas que de tanto brigar na rua acabasse por perder a visão. Ele tenta sempre morder o pneu mas, sendo cego, não diferencia  marca de carro. 
Assim, se você nota que existe um ser como o aqui descrito orbitando você não se faça de rogado: dê o sabor do fusquinha, enquanto acaba de concretizar seu projeto Mercedes-Benz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Livre para opinar, mantendo a educação..