10 de ago de 2010

Um grande dia de merda!

Um dia de merda é para muitos; um grande dia de merda é para poucos. Eu faço essa distinção pois cabe a cada vivente se enquadrar em um dia de merda ou um grande dia de merda!Cada um sabe a definição literal e didática dos dias difíceis em que tudo -- Eu disse tudo --, acontece.


Meu dia de domingo iniciou bem, até o momento do vizinho ligar a britadeira ou serra elétrica... Eu realmente não consigo distinguir barulho desgraçado de barulho escangalhado. Horas serrando toda a madeira disponível da cidade ou furando o maior poço da cidade. O barulho estava terrível! A vizinha ao lado, que estava ouvindo o mesmo barulho que eu, resolveu abafar  com um CD do Chitãozinho e Xororó, mas como todo poluidor sonoro que se preze, ela não dispunha de fone de ouvido. Nesse momento crucial, meu dia se transformou em um dia de merda! Eu estava tentando escrever algo naquela hora, mas é impossível manter a concentração. Por sinal, se Confúcio morasse em minha rua, provavelmente iria colocar a cabeça para fora da janela e gritar: " Abaixa essa merda!" Se Gandhi morasse a quatro casas da minha já tinha uivado tipo lobo em cima do telhado... A coisa é complicada e quando tu percebe está queimando todos os jornais sujos de xixi de cachorro para fazer fumaça fedorenta para tentar forçar o povo a baixar o volume de sua vida. Falo baixar o volume de sua vida, porque não quero saber das brigas, das felicidades ou das tristezas, não quero escutar a música do vizinho na minha casa... Eu quero um pouco de silêncio, para variar!

Retomando, meu dia já estava de merda, mas lógico que podia piorar e foi aí que vi uma das cenas mais bizarras na vida! O cidadão do final da rua, aparece com um copo de cerveja gritando para o vento... Ele gritou tanto que pela ordem dos fatos, todos os cachorros da rua começaram a latir. Cachorro é um bicho solidário, um começa a latir e todos os cachorros de até 10 quilômetros de distância latem junto.

Juro que fiquei muito irritada! Não produzo barulho e quando escuto música é algo para o meu prazer e não o desprazer da rua inteira. Eu não grito, não faço fiasco... Tenho vergonha na cara mas não tenho silêncio.

O ponto alto, foi um carro de som animado desejando Feliz Aniversário para alguém da redondeza. Olha... Eu achava que essa praga já havia terminado por falta de quórum, mas não!

Enfim...Meu dia realmente foi um grande dia de merda! Mas um algo mais aconteceu para coroar... Teve um apagão na cidade! Em um primeiro momento o povo se manteve firme e forte na gritaria, lógico a serra elétrica ou britadeira pararam de funcionar o som da vizinha não, porque ela resolveu ligar o som do carro! Aos poucos o povo se espalhou e sobrou: Eu, David, a luz das estrelas e o tão sonhado silêncio... Mas enfim, não tinha como escrever. Meu note estava sem bateria  e eu não enxergo direito à luz de velas, ou seja, um grande dia de merda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Livre para opinar, mantendo a educação..