25 de jan de 2009

Da série: O céu é o limite!

Billy, um gato de 4 anos recebeu o bolsa família durante 7 meses, e só foi descoberto como gato e não como indivíduo, quando um agente de saúde foi fazer a sua pesagem.
Quem aplicava o golpe era o coordenador do programa no município, que além de cadastrar o gato, cadastrou mais dois filhos fantasmas.
Pergunta1: Quantos Billys existem por aí?
Pergunta 2: Alguém vai preso por isso?
Pergunta 3: Como é feito o controle do benefício?

É bom sabermos onde o dinheiro dos nossos impostos está sendo aplicado. Nada contra gatos, tenho um que é um amor e o único benefício que recebe é o de viver em uma casa com uma família.
Sem controle, as pessoas aproveitam e dão de mão no dinheiro que não lhes convêm... Sinceramente nada tem limite!