4 de nov de 2008

Que período literário vivemos hoje?

Recebemos, por esses dias, a edição impressa do Jornal Vaia em casa. O Jornal é ótimo e recomendo a leitura, nem que seja na internet ( eu ainda prefiro o papel), porém para quem gosta de ler na "tela", vale a pena. Um dos textos que mais me chamou a atenção foi Quem paga por isso de Ademir Assunção, poeta e jornalista... Autor de diversos livros e letrista de música.
Um dos pontos do texto de Ademir, é que olhando as mega estruturas montadas nas feiras do livro, se tem a impressão que o escritor ou poeta vive em um eterno "glamour"... O que não é verdade, escrever é um trabalho também, e para isso é necessário estudo, leitura, e tudo mais que todos nós sabemos.
Uma afirmação importante que existe no texto dele... Noventa por cento do que é vendido ou que movimenta a Bienal do livro, é lixo(...) Concordo e digo mais, além das pessoas estarem acostumadas a ler livros imbecis, como bem diz Ademir, setenta por cento mais ou menos dessas mesmas pessoas não costumam ler o livro inteiro. Quando digo isso, é por ver pessoas que acreditam que " fazem uma leitura dinâmica", quando na verdade estão só passando os olhos nos livros e não entendem o que estão lendo... Isso quando as páginas consideradas " chatas" não são puladas ,acredito que com a mesma culpa de quem " cola" as respostas de uma palavra cruzada.
Existe uma centena de livros enganadores que são os mais vendidos, que ensinam como enriquecer, como se tornar um milionário, e os de auto - ajuda. Lixo editorial, que vende... e como vende! Conheço inúmeras pessoas que escrevem e poetam como ninguém... Mas não publicam seus escritos, alguém já parou para pensar o "real"porque disso? É simples, quem escreve livro de poesia, contos e vários outros assuntos interessantes... é explorado pela editora ou paga para publicar seu livro! Ademir mesmo fala em seu texto, que as editoras sempre dizem: Poesia não vende. Mas pq não vende? Pq eles estão acostumados a publicar lixo e vender!
Alguém consegue definir o período literário que vivemos? Na minha opinião, vivemos um período em que se tem uma enorme criação literária de todos os tipos... editoras, gráficas e livrarias enriquecem. Vários escritores não fazem a leitura de nada que não seja seu, muitas pessoas não entendem o que estão lendo... E vai adiante!
Quando estudei literatura no colégio, sempre me foi apresentado o contexto histórico do Brasil, que refletia de alguma maneira no período literário... Creio que para definir período literário atual, precisamos definir o contexto histórico que vivemos no País... Resumindo: Vivemos em uma grande esculhambação nacional! Somos roubados, lesados, a justiça é lenta - fraca - burocrática... E a sociedade civil e organizada é refém do clima "nada vai mudar" e por isso nada muda, será que não é óbvio? Todo mundo pode tudo, e são poucos os deveres... Por isso chegamos nesse ponto que chegamos. Temos uma sociedade que não recebe cultura de verdade, a maioria dos programas nacionais são uma bosta, pagamos "fortunas" para assistir peças de teatros que deveriam ser baratas, e as que são baratas as vezes com muito mais valor cultural não são assistidas, pq o ator global "tal" não faz parte do elenco. Cadê o incentivo cultural dos governos para facilitar o acesso a cultura no País? Não estão nas pequenas companhias... isso é lógico.
Enfim, acho que nosso presente literário é conturbado... Mas gostaria de ler algo que seja contraditório ou mesmo a opinião das pessoas sobre esse assunto.

Tentei dar um fechamento, para a série de postagens que fiz sobre os períodos literários do Brasil, e depois que recebi o Jornal Vaia em casa, achei que o texto do Ademir fechou muito com o que penso.
Abraços