2 de abr de 2011

E você, que doença teve hoje?



Algumas pessoas dizem-se "iluminados" pelo pavoroso signo de virgem e muitas vezes são hipocondríacas. Particularmente, quando leio características de meu signo, penso que não há nada semelhante em meu ser, porém quando dizem que o virginiano carrega termômetro na bolsa, eu me identifico.
Conheço inúmeros virginianos hipocondríacos leves, por assim dizer. Um hipocondríaco nunca terá azia: ele pensa logo que tem úlcera ou câncer no estômago. Quando um hipocondríaco reclama de dor de cabeça e comenta que acredita que terá um AVC em breve, não discuta --  ele sabe de todas as probabilidades para a sua idade, porque certamente já pesquisou na internet. Falando em internet, hipocondríaco amigo, quase todos os sintomas desembocam em câncer, logo não pesquise, evitando o desespero.
Sua mão está dormente? Você, amigo virginiano, está com fadiga né? esqueça! O bom mesmo é partir logo para o infarto, muito mais dramático, pomposo e nervoso, mesmo que seu colesterol HDL (o bom) esteja maravilhoso... É amigo virgo, você sempre acha que tem tudo para estar morrendo.
Virginiana que sou, já pergunto aos amigos do mesmo signo que doença tiveram hoje, porque cada dia é praticamente um receituário novo. E a alegria que alguns virginianos sentem quando estão na farmácia? É o shopping dos virginianos e cada remédio novo encontrado merece um comentário com o vizinho do lado. 
Certa vez, comecei a sentir uma incrível dor na barriga; na verdade eu não conseguia caminhar direito. Logo diagnostiquei: Câncer no estômago! Mas a dor começou a tomar corpo e evoluiu até o peito com requintes de crueldade, porque nem sentar eu conseguia mais. Diagnóstico 2: Infarto ou câncer generalizado. Chamei meu marido e comentei que pensava que estava iniciando o processo de descida para o inferno, porque eu sei que não vou para o céu, uma vez que bloquear parentes no MSN é pecado. Meu marido, já acostumado, me levou ao médico, mas antes comentou que acreditava que eram somente gases. Pelas dores, pensei que ele estava sendo meigo em não diagnosticar a morte em 12 horas, e obviamente que os 23 anos dele trabalhando na área da saúde não contaram nada naquele momento. Emergência, lá vamos nós!
Chegando lá, o médico começou a apertar minha barriga de forma muito séria, sentou mudo na mesa, pegou o receituário e começou a escrever. Me entregou de forma rápida e eu já imaginando que estava escrito INTERNAÇÃO, encontro um Luftal. É... Eram gases ou pum preso, como vocês acharem melhor. Ele ainda foi simpático e perguntou se eu tinha dificuldades em evacuar. Comentei que sim, principalmente na época da TPM, o que fez com que minha ginecologista receitasse um remedinho leve para o problema. De forma mental fiz os cálculos e descobri que estava na TPM... Sai com o fracasso social escrito na testa e pedi desculpas para o médico.
Uma semana depois, marquei hora na ginecologista e comentei com ela tudo o que aconteceu. De forma alegre ela perguntou o nome do médico e eu respondi. Nesse momento, descobri que ele era filho dela, ou seja, meu primo em quinto grau. Minha ginecologista é meio que da família (para ajudar ainda é terapeuta), então o "brinde" de fazer revisão anual por lá é uma conversa para exorcizar alguns demônios. Enfim, ser atendido pelo quase primo, achando que estava morrendo quando na verdade eram gases, praticamente foi um recorde em vergonha de minha vida.
Aproveitei o gancho da Monica no texto, porque não acredito muito em horóscopo. Como sou virginiana, se leio o horóscopo inteiro e existe alguma desgraça, mentalmente faço de tudo para acontecer e provar que o horóscopo estava correto. Se está escrito: cuide dos rins, automaticamente eu começo a imaginar que estou com problemas de rins, bexiga e tudo mais que acompanha. 
E você amigo, virginiano, que doença imaginou que tinha hoje?


*Imagem do google 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Livre para opinar, mantendo a educação..