30 de out de 2010

Monteiro Lobato, racista?



O que lembro de minha infância como leitora? Da coleção de capa dura verde água, dos livros de Monteiro Lobato. Os livros com bastante texto e poucas ilustrações. Assistia Sítio do Pica-Pau Amarelo... Queria ser Narizinho, ter uma boneca como Emília, conhecer os melhores quitutes do mundo que eram feitos por Tia Nastácia, enfim... Eu queria  passar um tempo naquele mundo!

Me formei em pedagogia e aprendi na faculdade que Monteiro Lobato, além de visionário foi o maior escritor infantil -- e assim  foi até ontem. Algum educador não conhece Monteiro Lobato?

Meu filho, no início deste ano, precisava levar para o colégio um livro para  leitura. Escolheu levar um livro de Lobato e a professora ficou muito feliz! A felicidade foi tanta que no final do ano, a turma vai fazer apresentação sobre as histórias do livro.

Lucas me disse ontem: "Monteiro Lobato é o melhor escritor do mundo! " Pois, agora a obra de Lobato é considerada racista, veja Aqui

Mas vejam só, o CNE terá trabalho em analisar as obras de diversos autores para as crianças entenderem o que é certo e errado. Quem disse que o CNE está correto? Cresci lendo Lobato e não sou racista! Meu marido leu a infância inteira e também não é racista! Meu filho lê Lobato e não tem um pingo de racismo!

Como mãe, educadora e escritora, nunca pensei que isso poderia acontecer no Brasil... Esse retrocesso. É um enorme retrocesso classificar a obra de Lobato como racista em um País como o Brasil, que é carente de boa leitura para nossas crianças. O retrocesso é gigantesco pelo fato de Lobato ser o responsável direto por boa parte das crianças leitoras desse País e por consequência, por adultos leitores. Bato na tecla do retrocesso, pois com esse parecer o CNE fere a inteligência dos educadores e das crianças das escolas públicas, uma vez que o Governo nos mostra índices fantásticos de como a escola pública melhorou no Brasil. O educador agora precisa ser capaz de lidar com os estereótipos raciais.Vejam, educadores que fazem faculdade aprendem a lidar com todo o tipo de diferença e estereótipo que possa acontecer em sala de aula, e se não aprende é melhor fechar as faculdades de educação que existem no Brasil. Daí o problema não é do autor mas das faculdades que formam profissionais ruins!

É indignante vivenciar esse absurdo e encontrar pessoas letradas tentando defender uma coisa dessas. Se é para distribuir literatura de qualidade para as escolas públicas que se distribua a qualidade. Classificar a obra de um autor importantíssimo para a literatura Brasileira como racista é desqualificar a literatura Nacional. No dia 18 de Abril é dia do Livro Infantil em homenagem ao mestre Monteiro Lobato; o que vão fazer com a data? Vão incluir nota de rodapé explicativa dizendo que Lobato escreveu livros racistas?

Podemos aumentar o debate, falando sobre os contos de fadas... Atualmente crucificados por alguns. Daí pergunto: O que devemos dar para nossas crianças lerem? O livro Dodó de Ziraldo que trata exclusivamente sobre a história de uma bunda? Devemos dar somente literatura estrangeira, como Harry Potter e os famosos vampirinhos? Pelo estilo de livro que Lucas pega na biblioteca do colégio... Não sei o que indicar para leitura!

Como eu, inúmeras pessoas foram influênciadas pela leitura dos livros de Lobato, essa história não faz parte só da minha vida, mas faz parte da vida de diversas pessoas. É impossível calar diante de tamanho disparate! O CNE deveria estar preocupado em formar leitores no Brasil e não censurar autores que contribuiram e contribuem ainda para a literatura nacional. Agora é esperar para ver se o MEC vai assinar esse parecer.

Quintana tem uma frase que diz: "
Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro."

Se a tendência for essa, logo teremos que explicar nossos livros!

UPDATE: Repassaram pelo twitter o abaixo assinado em defesa de Lobato. Leia e assine AQUI 


*Imagem retirada do Google. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Livre para opinar, mantendo a educação..