18 de ago de 2010

A senha dele era belinha

Como é triste um homem que faz tudo o que sua mulher manda. Sim, manda! Tem homem que não é homem e sim capacho, frouxo, pau-mandado. Um infeliz que nasceu para ser corno e receber ordens. Nasceu para ser estagiário de sua própria vida. Tira xerox dos sonhos dos outros, vai no banco depositar o dinheiro que não é seu e atende telefone para automaticamente dizer: " só um minuto, já vou chamar fulana". Eu logo saquei que essa era a situação do Fernando, quando deparei com sua rede.

Infelizmente nas entranhas de meu estado internet é coisa rara, coisa chique por assim dizer. Para você ter internet em sua casa é literalmente um quase parto. Um dia diante da impotência de não ter acesso ao meu e-mail por demora de um serviço pago, tentei ver se conseguia captar o sinal de alguma rede perto. - Me chamem de meliante, mas esse foi o único crime que quase cometi na vida . O computador achou a rede "Isabel e Fernando", diagnostiquei : "Esse é um mandado, sua mulher deve ser uma bruxa sem coração que comanda a criatura. Ele não deve ter o direito de assistir seus programas preferidos  pois está na hora da novela da rainha! É certo que ele não tem mais amigos, pois ela proibiu de ver todos aqueles-indivíduos-que-desvirtuam-os-casados. Ah essa bruxa sem noção deve inclusive proibi-lo de colocar os pés na mesa de centro da sala que ela limpa duas vezes por dia! É corno, coitado, não deve nem sair de casa! "

Rede: "Isabel e Fernando" Ô coisa miguxa dos infernos, mentalmente rezei para ele trocar o nome da rede, pois eu já sabia a senha para entrar. Se a rede inicia com o nome da mandante é fato que a senha é um apelido carinhoso que ele a chama quando não quer ser humilhado e quase apedrejado. Tentei belinha e foi na mosca!  - Eita corno, filha da puta sem vida própria! Belinha, colega? Estas perdido!
A rede era distante e não tinha alcance, logo para sossegar o leitor, digo que não cometi crime nenhum.

Não dormi pensando no sofrimento e na burrice de Fernando. Eu precisa encontrar esse vivente e abrir os olhos dele! Ao menos coloca o nome da rede de "Fernando e Isabel" que não dá na cara que é tão domesticado!

Amanheci com isso na cabeça e fiquei observando os vizinhos. Vi o casal saindo de casa, ela de moto ele caminhando. Eis Isabel e Fernando: ela linda e poderosa guiando uma moto e ele andando a pé para ver se come fumaça. Esperei a mandona ir embora e chamei Fernando, na hora ele respondeu e veio em minha direção. Comentei com ele que descobri a senha da rede de internet, melhor colocar uma mais difícil, vai que tomba com um sem vergonha por aí. Disse que o mundo era grande demais para ele ficar por aí lambendo as botas de uma mulher que não dava a mínima para ele!Comentei que ele não podia ser tão submisso a Isabel daquela maneira, pois isso não era amor e sim uma burrice animalesca!

Fernando esperou eu dar todo meu discurso de como o amor próprio faz a gente ser amado e disse: - Isabel é minha filha.Valeu pelo toque, vou mudar a senha de minha rede.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Livre para opinar, mantendo a educação..