26 de mar de 2009

Preço único do livro

No dia 2 de Abril, reúne - se a frente parlamentar mista de leitura, em uma audiência pública para debater as vantagens e desvantagens do Brasil adotar o preço único nos livros. Bem, o foco do preço único é para estimular a leitura no Brasil... Vejamos... Com o preço único, as promoções de livros iriam cair, isso é líquido e certo! Quando se fala em preço único, falamos em quanto? Qual o valor? Vai ser estendido para autores, gráficas, editores, livrarias... Ou somente livrarias?
Em um País, onde as gráficas são as principais "causadoras" dos preços dos livros estarem lá em cima e livrarias serem as mais responsáveis ainda dos livros não conseguirem baixar para um preço razoável para ser consumido... Não consigo entender, onde a corda vai apertar, nesse caso! Pensem em conjunto, algumas livrarias, tem a cara de pau de cobrar 45% da venda de capa de um livro. Esses 45% são cobrados para os livros "morarem "nas estantes das grandes livrarias, uma vez que se você quer divulgar ainda paga mais. Fico sem entender, quem é que vai ganhar com o preço único no Brasil... Será o leitor? Creio que não!
Autores, gráficas, editores e livrarias são responsáveis pelo produto final para o leitor, alguém sai perdendo nesse "preço único do livro" e penso que diretamente será o autor. No momento que entendemos que autores não tem o dever de trabalhar de graça para ninguém, eles merecem ganhar sobre o preço de sua obra... Correto? Mas pq é tão difícil ser um autor no Brasil? Aceitamos regras de um "mercado" que nós fazemos!

O preço único do livro no Brasil, vai ter o seu valor o dia que o preço único do papel for válido, bem como o preço único da tinta, vamos colocar também aí o preço único da porcentagem... Enfim... Pq não discutem O IMPOSTO ÚNICO PRIMEIRO?

A Europa possui preço fixo de livros, porém estamos falando de Europa... E não de Brasil! Se compararmos a vida do Europeu com a nossa de Brasileiro veremos que estamos anos luz atrás do seu sistema de vida, sistema tributário, etc...

Logo, enquanto o "mercado editorial" ( isso parece meio matrix), não fixar os preços de tudo e principalmente a porcentagem de uma grande livraria sobre livros, creio que a discussão é vazia e sem sentido. Enquanto isso editoras deveriam pensar em distribuir seus livros em revistarias e não alimentar o roubo das livrarias!

<span class=

Visite o Site e o Blog da Editora Novitas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Livre para opinar, mantendo a educação..